sábado, julho 28, 2012

Do empreendorismo

Este post do João Vasco não é novo mas, nos dias que correm, tornou-se ainda mais pungente. Este post nasceu de um outro do Miguel Madeira que também é vivamente recomendado.

quinta-feira, julho 26, 2012

heróis de fel

Um artigo sobre ayn rand, uma das 'pensadoras' mais referenciadas pelos liberais. Dá para ver porquê.

domingo, julho 22, 2012

For the unintiated


I was down in New Orleans shooting in the Lower Ninth Ward two years after Hurricane Katrina and things were still a mess. A guy comes by in a pick up truck, rolls down his window, and says: “Can you believe we’re in America?” It struck me that that devastated Ninth Ward landscape looked typical to me (and hence familiar) of many inner city environments, especially Detroit, I’d already been in. It wasn’t foreign. To the uninitiated who normally don’t go into (or inhabit) these places…  It was a shock. As it was for me the first time I drove through Gary, Indiana, or Detroit in 1999. Yes, it was hard for me “to believe we were in America”
Jeff Brouws 
 (here)

Liberty

1 semi-automática (60 rounds per minute)
1 espingarda de calibre 12
2 glock (calibre 0.40)
300 balas de caçadeira
6000 cartuchos de balas
Material explosivo

Esta é a lista de compras do atirador do Colorado que entrou a matar num cinema aquando da estreia de  um potencial blockbuster. Parece que é um direito que ele tem.

Absolutos

O editorial do público de hoje, para falar da crise espanhola e contaminação* a portugal, recupera a jangada de saramago expondo-a como 'absolutamente errada'. Porque seria um 'manifesto contra a integração europeia e  favor da busca de uma outra identidade ibérica'. Não percebo como isto está absolutamente errado a não ser nas mentes de quem gosta de uma boa divisão hegemónica entre dois opostos. Por mim, teria preferido que portugal e as restantes culturas ibéricas tivessem reflectido sobre a pertença ibérica ainda antes de uma pertença de fronteiras mais amplas que é a europa. Isto porque acho portugal como sendo ibérico e europeu. Parece então, estar 'absolutamente certo' vivermos em fronteira com uma invenção franquista e continuada por uma causa real de franceses.

*o uso de vocabulário relacionado com a infectolgia terá certamente um propósito orwelliano quando associado à crise económica.

sábado, julho 21, 2012

Warholiano

A notícia é antiga mas relevante. A arte de warhol consistia na massificação, na seriação, na cópia. Que dizer do mercado que altera essa conceptualização? Encontro ainda mais ironia neste título que nos valores atribuídos a obras de dadaístas (se bem que é destes o reino do sarcasmo no além-vida pois atingiram o objectivo que pretendiam, isto é, a demonstração da preversão).


Centenas de caixas Brillo atribuídas a Warhol são cópias

Morrissey


Pedro Mexia escreve sobre Morrissey e transcrevo na totalidade porque concordo na totalidade.

(...) Converti-me de imediato, até ao fanatismo, e assim me conservo, duas décadas depois. Stephen Patrick Morrissey chama aos seus fãs “discípulos”, e é fácil perceber porquê. Gostar de The Smiths nunca foi apenas uma questão musical mas uma maneira de ver o mundo, intensa, um pouco patológica, romântico-tardia, pessimista, arisca. Eu não sabia que havia gente a escrever canções assim, terrivelmente certeiras, agudas, ferozes. Em geral, a música popular traduz as angústias pós-adolescentes de forma directa e bastante eficaz, mas Morrissey é um génio da linguagem indirecta. Ele usava palavras rebuscadas, alusivas, obscuras, estruturas quebradas, uma métrica improvável e um vocabulário insólito. E tantas referências, de Wilde ao “Free Cinema”, de romances “out of print” a cinema de vanguarda, da imprensa tablóide a John Betjeman. 


Foi essa força verbal, um pouco misteriosa, que me atraiu logo. As canções contam experiências comuns, banais mesmo, mas a abordagem é estranhíssima, como não conheço outra, antes ou depois, citações a despropósito, divagações lúdicas, epigramas rimados, vinganças cifradas, “found sounds”. Não acho interessante chamar “poesia” às “lyrics”, que obedecem a uma lógica diferente, mas quase nada em poesia se comparava àquilo, mesmo na poesia inglesa, de que gosto tanto. Era como se estivéssemos a ouvir uma língua que nunca tínhamos ouvido. E pensem nos assuntos convocados: assassinos de crianças, reitores sádicos, rufias, a Rainha de Inglaterra, poetastros, homens virgens, encontros em cemitérios, vigários chanfrados, desastres de automóvel, mulheres corpulentas, homicídios de disc-jockeys, namoradas em coma. Em todas estas canções, nunca sabemos exactamente o que é patente e o que fica latente, tanto podemos estar no domínio do descritivo como do alegórico, cada um que interprete como quiser. 


(…) Num dos meus temas favoritos dos The Smiths, “Rubber Ring”, fala-se daquelas canções que “ultrapassámos”, ou que julgamos que ultrapassámos, “Yes, you’re older now, and you’re a clever swine”; aquelas canções que um dia nos comoveram e nos salvaram a vida e que entretanto esquecemos. Morrissey recorda: “They were the only ones who ever stood by you”, foram as únicas que estiveram ao nosso lado. E pede para não nos esquecermos delas, para não nos esquecermos dele: “Hear my voice in your head and think of me kindly”, ouve a minha voz e mostra-te grato.

Politicamente correcto

Parece que morreu um comunicador nato e eu a pensar que tinha morrido um ex-ministro do estado novo. Muito me ensinam estes.


(alguém já fez o exercício de memória; e mais outro)

Chama-se consequência

Um dia os mossos desse mundo não serão suficientes. Nessa altura, as alminhas que defendem o livre acesso e porte de armas devem encarar o problema de frente.

quarta-feira, julho 18, 2012

For the fucking fun of it


November 3, 2004


Fuck the South. Fuck 'em. We should have let them go when they wanted to leave. But no, we had to kill half a million people so they'd stay part of our special Union. Fighting for the right to keep slaves - yeah, those are states we want to keep.


And now what do we get? We're the fucking Arrogant Northeast Liberal Elite? How about this for arrogant: the South is the Real America? The Authentic America. Really?


Cause we fucking founded this country, assholes. Those Founding Fathers you keep going on and on about? All that bullshit about what you think they meant by the Second Amendment giving you the right to keep your assault weapons in the glove compartment because you didn't bother to read the first half of the fucking sentence? Who do you think those wig-wearing lacy-shirt sporting revolutionaries were? They were fucking blue-staters, dickhead. Boston? Philadelphia? New York? Hello? Think there might be a reason all the fucking monuments are up here in our backyard?


No, No. Get the fuck out. We're not letting you visit the Liberty Bell and fucking Plymouth Rock anymore until you get over your real American selves and start respecting those other nine amendments. Who do you think those fucking stripes on the flag are for? Nine are for fucking blue states. And it would be 10 if those Vermonters had gotten their fucking Subarus together and broken off from New York a little earlier. Get it? We started this shit, so don't get all uppity about how real you are you Johnny-come-lately "Oooooh I've been a state for almost a hundred years" dickheads. Fuck off.


Arrogant? You wanna talk about us Northeasterners being fucking arrogant? What's more American than arrogance? Hmmm? Maybe horsies? I don't think so. Arrogance is the fucking cornerstone of what it means to be American. And I wouldn't be so fucking arrogant if I wasn't paying for your fucking bridges, bitch.


All those Federal taxes you love to hate? It all comes from us and goes to you, so shut up and enjoy your fucking Tennessee Valley Authority electricity and your fancy highways that we paid for. And the next time Florida gets hit by a hurricane you can come crying to us if you want to, but you're the ones who built on a fucking swamp. "Let the Spanish keep it, it’s a shithole," we said, but you had to have your fucking orange juice.


The next dickwad who says, "It’s your money, not the government's money" is gonna get their ass kicked. Nine of the ten states that get the most federal fucking dollars and pay the least... can you guess? Go on, guess. That’s right, motherfucker, they're red states. And eight of the ten states that receive the least and pay the most? It’s too easy, asshole, they’re blue states. It’s not your money, assholes, it’s fucking our money. What was that Real American Value you were spouting a minute ago? Self reliance? Try this for self reliance: buy your own fucking stop signs, assholes.


Let’s talk about those values for a fucking minute. You and your Southern values can bite my ass because the blue states got the values over you fucking Real Americans every day of the goddamn week. Which state do you think has the lowest divorce rate you marriage-hyping dickwads? Well? Can you guess? It’s fucking Massachusetts, the fucking center of the gay marriage universe. Yes, that’s right, the state you love to tie around the neck of anyone to the left of Strom Thurmond has the lowest divorce rate in the fucking nation. Think that’s just some aberration? How about this: 9 of the 10 lowest divorce rates are fucking blue states, asshole, and most are in the Northeast, where our values suck so bad. And where are the highest divorce rates? Care to fucking guess? 10 of the top 10 are fucking red-ass we're-so-fucking-moral states. And while Nevada is the worst, the Bible Belt is doing its fucking part.


But two guys making out is going to fucking ruin marriage for you? Yeah? Seems like you're ruining it pretty well on your own, you little bastards. Oh, but that's ok because you go to church, right? I mean you do, right? Cause we fucking get to hear about it every goddamn year at election time. Yes, we're fascinated by how you get up every Sunday morning and sing, and then you're fucking towers of moral superiority. Yeah, that's a workable formula. Maybe us fucking Northerners don't talk about religion as much as you because we're not so busy sinning, hmmm? Ever think of that, you self-righteous assholes? No, you're too busy erecting giant stone tablets of the Ten Commandments in buildings paid for by the fucking Northeast Liberal Elite. And who has the highest murder rates in the nation? It ain't us up here in the North, assholes.


Well this gravy train is fucking over. Take your liberal-bashing, federal-tax-leaching, confederate-flag-waving, holier-than-thou, hypocritical bullshit and shove it up your ass.


And no, you can't have your fucking convention in New York next time. Fuck off.

Da origem


Robert Adams fotografou um oeste americano pálido, drenado pelo progresso. Esta fotografia mostra a epopeia medrosa de um povo levado a acreditar ser capaz de tudo mas à custa de uma grande e informe massa de resignados e com complexos de inferioridade (daqueles que degeneram em moralismo).

Do bispo

A. O bispo tem razão (só quem não conhece como funciona o PSD ao nível do poder local é que pode ficar espantado)
B. As forças armadas não deviam ter bispo
C. B não invalida A
D. O bispo, antes de A, devia ter abandonado o cargo
E. D tornaria A válido
F. A direita reagiria como a esquerda se o governo não fosse psd (stop whining)

quarta-feira, julho 11, 2012

Reaganomics?

Parece que 95% dos médicos estão em greve. Há quem fale em ronald reagan? pois.

En el dia de los muertos



Esta imagem, feita en el dia de los muertos, impressiona-me. A informação sobre o contexto torna-a ainda mais pujante (nem sempre as imagens necessitam de palavras). Mesmo que a autora, Juliette Mills, crê ver sinas de celebração da vida, eu vislumbro na rapariga da direita uma anunciação imperturbável e desinteressada da morte como só uma criança-deus o poderia fazer.