domingo, junho 03, 2012

Público

Do Público de hoje a salientar uma reportagem sobre jovens no desemprego; respondem como ninguém à filha-da-putice de discurso de um primeiro ministro que sempre teve empregos de cunha. A reportagem vem finalizada pela entrevista a um psicólogo que se torna fraca perante o testemunho de quem vive a crise.

Artigo sobre Lúcio Flávio Pinto, jornalista de coragem que há 25 anos vem denunciando a predação de que é vítima o estado do Pará. Sem surpresa, ali onde o mercado capitalista corre livre há atropelos às liberdades.

Parece que a troika quer erodir os portos portugueses, nomeadamente de Sines, Leixões e Aveiro. Será esta a minha interpretação da notícia que dá conta da vontade férrea da troika de aplicar gestão comum aos portos nacionais. Tal modelo não é aplicado em mais nenhum país europeu que tenha grandes portos e num contexto em que os portos portugueses crescem em actividade. A troika não serve os nossos interesses.

Miguel esteves cardoso em registo anti-capitalista insurgindo-se contra a ditadura do mercado no que respeita às artes e cultura. Só lhe falta desistir da ideia de apoiar o reizinho como mascote nacional.

Sem comentários: