sexta-feira, março 30, 2012

Da greve

A greve geral foi um fracasso, considerando os números da adesão e a pouca atenção recebida pela maioria da população. A greve geral tem sido usada de forma leviana e sem que a CGTP explique de forma clara o que pretende. Estão encurralados e agem de sangue quente, parece-me. Com tiques de centralismo democrático (apesar do aparente federalismo), a central lá vai definhando deixando um vazio (os amarelos não devem contar). A arrogância de quem esteve e quem está à frente permanece, com justificações medíocres e risíveis. No meio de tudo isto haveria espaço para comissões de trabalhadores mais fortes mas de momento sem energia potencial.


A polícia foi novamente repressiva com tiques que já vêm do cavaquismo. Na blogosfera, alguns bloggers de direita andavam muito ocupados a mostrar um vídeo onde achavam se provar que os desacatos tiveram origem nos manifestantes. Não tardou em chegar um outro vídeo desmentindo o primeiro. Não vi ainda nenhuma retracção. De parte da outra direita, mais subtil, não houve denúncia nem repúdio. Dá para ver do que são feitos.


Sem comentários: