sexta-feira, janeiro 20, 2012

da hipocrisia

llosa recusa pela segunda vez presidir ao instituto cervantes. acho bem, é uma consequência lógica das suas orientações ideológicas. o próprio disse, na primeira recusa, que tal cargo não se coaduna com o ser escritor, que deve manter a independência e a liberdade. fica-lhe bem. na segunda recusa já alega falta de disponibilidade, que o ser escritor não lhe permite a plena entrega ao cargo. uma metamorfose incómoda. entretanto descubro que, afinal, llosa até pertence ao patronato do instituto. em adição, llosa viaja a convite do instituto para viajar e divulgar a língua espanhola por esse mundo afora. que aconteceu à independência e à liberdade de llosa? concerteza mantêm-se balizados nas orlas das suas produções literárias.

Sem comentários: