sábado, novembro 12, 2011

Falácias

"Precisamos de um Governo de unidade nacional como de pão para a boca", diz António Barreto
O sociólogo António Barreto considera que Portugal precisa “de um Governo de unidade nacional como de pão para a boca”, considerando que “desde há dois anos que se justifica um Governo de maioria de, pelo menos, três partidos”.

António Barreto, numa intervenção, diz que esta é uma crise internacional e que a UE está refém da Alemanha e da França. Concordo. Contudo iria um pouco mais em detalhe dizendo que estamos reféns dos interesses políticos da direita alemã e francesa, de uma certa estratégia de fazer tábua rasa do sentido comunitário europeu. Contudo, na mesma intervenção, Barreto volta a falar do governo de unidade nacional, um governo de 3 partidos. Primeiro chateia-me a indirecta pelo que pode revelar de vergonha. Depois aborrece-me a ideia. O pensamento monolítico sempre foi a saída fácil nas dificuldades, para não falar do déficit democrático de termos debate político nos bastidores em vez de ser no parlamento ou nos canais de audiência (ainda assim o que não falta são as jogadas de bastidores). Falácias.

Sem comentários: