quarta-feira, agosto 31, 2011

American way

Aqui podem ler aquilo que sinto quando estou com americanos de classe média. Leiam tudo que vale a pena.

Cojones

Parlamento disse sim à partilha de dados biométricos com os EUA

Foda-se. Nem para isto os liberais nas bancadas parlamentares do PPD e PP têm tomates?! Pobrezinhos dos nossos liberais; a bloga era-lhes mais afável.

terça-feira, agosto 30, 2011

Depressão

Antigo ministro chinês quer comprar grande área na Islândia para projecto turístico

Este tipo de coisas deprimem-me. Nunca fui à Islândia mas queda-se como um local de visita obrigatória, um fascínio que me vem de um gosto inusitado por 'edges'. Parece-me que este 'projecto turístico' vai tornar 300 metros quadrados num outro não-lugar, uma planura reificada tão ao gosto do entrepreneur capitalista. Foda-se que me estragam o passado.

segunda-feira, agosto 29, 2011

Fernando Ramôa Ribeiro

O título desta notícia diz tudo sobre a vida e obra de Ramôa Ribeiro. Vi-o nos corredores da Torre de Química do IST quando por lá andei, mas nunca fui seu aluno. Ligeiramente interagi com ele de forma indirecta relativamente à política da gestão da Escola. Normalmente, como muitos da sua idade, nunca se conseguiu ver livre do Salazarismo na sua forma de ser e agir politicamente. Não digo isto como insulto ou com preconceito ideológico. Cresci num Portugal onde a Democracia não se ensinava nas Escolas, onde o Professor tinha sempre razão, onde a sua autoridade era sempre inquestionável, mesmo relativamente a questões que iam além do ensino e actividades académicas. Um Portugal onde as corporações de elites bajulam os seus líderes e ídolos, espezinhando opiniões divergentes sem qualquer hesitação. Há quem diga que o 25 de Abril vai morrendo nos funerais dos Capitães de Abril e dos velhos Comunistas. Eu digo que o Salazarismo vai morrendo nos funerais dos filhos das corporações que mantiveram um regime, muito além de 1974, de muito respeitinho e dignidade neste nosso belo Portugal.
Academicamente, o brilhantismo de Ramôa Ribeiro não se discute na praça pública, mas fica morto em arquivo ou citado em publicações científicas e na vida e obra dos seus discentes e alunos.

sábado, agosto 13, 2011

Hum

Penso ser indiscutível que o marxismo permite fazer um crítica lúcida ao capitalismo.

sexta-feira, agosto 12, 2011

Imoral

Este governo PPD-PP é claramente de classe. O aumento do IVA que incide sobre gás e electricidade vai afectar toda a população sendo que o impacto será mais sentido pelas famílias de menores rendimentos. Um feudalismo mal disfarçado.

Nota: Continuo à espera da reacção dos liberais no governo e na assembleia.

terça-feira, agosto 09, 2011

Do que vai acontecendo por londres

A direita portuguesa está muito nervosa com o que vai acontencendo em londres (com contágio para outras cidades britânicas). Nalguns exemplos tentam fazer tábua rasa do gatilho que desencadeou todo este processo: a morte de um homem pela polícia e a vigília que se seguiu. Não há quebra do nexo  causal; existe sim uma auto catálise que torna as consequências em causas.

Noutros exemplos (mais este, e este), a direita conservadora esquece por momentos toda a pompa e deixa antever o seu verdadeiro rosto (o mesmo que levou a direita conservadora alemã entregar o poder a Hitler). Para esta direita lidamos com "escumalha", "bichos" e a autoridade tem de ser mais repressiva (cito: "dar enxertos de porrada"). Aliás, o exército é que era.

Os liberais também se quedam nervosos. De repente lembram-se que irão sempre necessitar do estado para manter os direitos de propriedade e até acham bem as tiradas paternalistas de Cameron: “Se vocês são velhos o suficiente para cometerem tais crimes também são velhos o suficiente para serem punidos”. O capitalismo não é a forma de organização de menor energia; necessita de manutenção constante e de cunho repressivo. 

Estes motins não são ideológicos (como alguma esquerda quer fazer entender), não há nenhum discurso político nestes actos. Há sim um reflexo das más políticas dos políticos britânicos e de uma hipocrisia da sociedade que à tolerância caridosa chama de multiculturalismo.

Condeno esta onda de violência pelo simples facto de que me repugnam actos violentos. Mas não fico surpreendido; a probabilidade de uma tal ocorrência não é baixa e há bem pouco tempo paris também foi palco de motins. Não queiram desumanizar, não queiram fazer disto um caso de delito comum para que depois todas as medidas de retaliação (contenção é eufemismo) sejam branqueadas.

quinta-feira, agosto 04, 2011

A ver se a gente se entende

Não há anarquismo capitalista. Na ausência de estado mas mantendo o capitalismo (através da força) existe oligarquia (fruto de uma selecção genética). Oligarquia é diferente de anarquia. O meu fígado agradece que confusões destas não se perpetuem.

quarta-feira, agosto 03, 2011