domingo, maio 29, 2011

Pum

O liberal diz-me “there is no such thing as rights”. Replico-lhe “there is no such thing as private property”.

sábado, maio 21, 2011

Aos artistas

Caso o ministério da cultura seja extinto (não esqueçamos o forte cunho propagandístico que tem tido nos últimos governos) que tal experimentarem o mutualismo?

Demonstravam uma alternativa e mostravam aos individualistas estritos a sua falta de causalidade com liberdade.

domingo, maio 08, 2011

Foda-se

Trabalhador da France Telecom morre imolado

Eu não consigo comentar mais. Remeto para aqui.

Do genial

Estas imagens, com o seu contexto de aquisição (Google Street View), estão próximas da genialidade.

Do confronto com a realidade

Liberais Democratas britânicos sofrem pesada derrota eleitoral

De luto…

… pelo Tim e Chris. Serve ainda para lembrar que estes homens expõe as contradicções e a pequenez dos conflictos armados. Barthes fala destas fotos que não apaixonam, que não perturbam. Mas nada disso é importante, basta que nos lembrem.

Osama

Osama é um vencedor. Primeiro ataca os EUA no seu próprio território em locais simbólicos. Depois, arrasta-os para dois atoleiros políticos e fincanceiros: Afeganistão e Iraque. Por fim, torna-se mártir às mãos do seu grande inimigo e, como tal, vigorar nos livros épicos dos seus. Em adição, deu a mostrar que no ocidente também se festeja a morte de outrém e que as penas não necessitam do julgamento dos homens.

Esta opinião pode-se encontrar à esquerda e direita por pessoas que se preocupam com as liberdades civis. Outras continuam a merecer-me o desprezo (1, 2).

Para os mais ingénuos, isto serve vários propósitos que em nada tem a haver com ‘justiça’:
1) Morte de Bin Laden dá vida a Wall Street
2) Obama visita “Ground Zero” quatro dias após a morte de Bin Laden (eleições à porta)

De Obama já há muito se percebeu que não traz nada de verdadeiramente novo à política made in america, quer a nível de relações externas (como este episódio bem demonsta, incluíndo as fotografias de campanha nacionalista como esta), quer ao nível da economia (a não renovação do seu financial staff é bem disso exemplo, como se pode ver no fim disto).