quarta-feira, julho 28, 2010

Olé

Parlamento da Catalunha acabou hoje com as corridas de toiros

Pode ser que pegue ao resto da península.


Image:Bull killed with a dagger (France).jpg

9 comentários:

Ric Jo disse...

Here here.

Bruno Afonso disse...

Pelo menos sempre matam o bichinho em vez de o deixar sofrer... em portugal e' pior(!)

Francisco Ferreira disse...

Hipocrisia...

alexandre disse...

Tenho uma opiniao moderada sobre o assunto depois de ter conhecido Ribatejanos e outras pessoas provenientes de locais com essa tradicao. Para mim, a tourada devia ser encarada como actividade tradicional a ser praticada em local tradicional onde a maioria dos seus habitantes aprove por referendo que tal possa acontecer. Por exemplo, uma tourada em Viseu nao faz sentido, mas em Lisboa ou Almeirim ate pode fazer se a maioria dos cidadaos assim o aprovar em referendo. Viseu e a maioria das cidades do interior norte e centro de Portugal nao possuem nem uma praca de touros. Ja Almeirim tem uma praca onde se faz mais corrida de copos do que de touros. Em Lisboa, os agro betos monarquicos que nao sabem ler nem escrever la se vao divertindo com as touradas no campo pequeno completamente despropositadas e sem componente tradicional. Depois vao armar porrada para um bar qualquer e os papas la os safam de ir para a cadeia para ao pe de quem e' punido por menos.

nuno vieira matos disse...

alexandre,

de uma forma geral acho que o estado não tem de proibir nenhuma actividade; regime de excepção: quando os direitos fundamentais não são respeitados. Nas touradas não acho que os direitos do touro estejam salvaguardados e como tal defendo a sua proibição (ou criminalização como preferirem).

Nota: estou ciente que a probição catalã é essencialmente por razões políticas... resistência passiva... why not?

Anónimo disse...

Alexandre,

Não achas que estás a generalizar demais? Pensei que o intolerante e não respeitador das diferenças era eu. Dizes-te open-minded e respeitador da diferença, mas destilas ódio por um certo tipo de pessoas.
A democracia tem de ser para todos.

Francisco Ferreira

alexandre disse...

Alo Francisco,

Eu nao me considero nada daquilo que insinuas sobre o modo como me caracterizo. Tambem nao destilo odio por ninguem. Sim, estou a generalizar, a hiperbolizar e a estereotipar, tres figuras de estilo usadas naquela coisa que se chama humor. Tu fazes o mesmo quando falas da minha malta do bloco, dos homossexuais, dos anarquistas, dos sindicalistas, ect. Hoje em dia, quase toda a gente sabe ler e escrever, principalmente quem tem dinheiro para nao ir para a prisao depois de cometer actos sancionaveis com prisao. No entanto, a brincar se vao dizendo algumas verdades e tu sabes muito bem do que falo. Ja agora, igualdade, fraternidade e liberdade sao pilares maximos de democracias a serio. E sim, em democracias a serio, a democracia e' para todos, nao vejo em que ponto tenha dito o contrario.
Abraco,

Alexandre

nuno vieira matos disse...

Francisco,

Não há ódio da parte do Alexandre mas por mais que uma vez pessoal de esquerda a distribuir flyers à porta do ISA foi dispersado à porrada pelos agro betos (it has a touch). Difícil não ficar com má impressão; mas nunca me apercebi que tivesse gerado ódio por parte do pessoal que foi espancado... talvez pena.

Anónimo disse...

Neste blog ha asfixia democratica!

Nao publicaram o meu comentario.

FF