sexta-feira, julho 02, 2010

(Ainda) Da ética

Aproveitando a boleia do alexandre (miss you baby).

No município de Mafra reina o senhor Ministro dos Santos há muitos muitos anos pelo PSD. Ministro de nome, a figura de presidente coaduna-se melhor com a personagem já que lhe permite fazer melhor uso da salivação abundante vinda da raiva a tudo o que se lhe opõe. De resto vai sendo também o patriarca que com tudo resmunga e que para tudo ostenta a sua mão de ferro. Sempre pensei que aquele senhor, na época certa, encheria o parque desportivo municipal Eng.º “Ministro dos Santos” (é o que vos digo, o homem é um fofo) de opositores para lhes tirar da condição humana.

Este senhor, com desejos reprimidos de expansionismo resolveu criar empresas municipais e uma auto-estrada. Deu merda. O Tribunal de Contas pediu contas e as contas estão mal (que a matemática também não é famosa no concelho). A auto-estrada é ilegal, os contratos de construção por uma das empresas municipais são ilegais, a relação entre as duas empresas municipais é ilegal, as expropriações feitas são ilegais e os meus pensamentos roçam já também a ilegalidade. Mas o bom português dirá: pelo menos tem obra feita que tanto ajuda a população. Nada disso ó meu apático pedaço de gente, as portagens são caras e as estradas alternativas voltaram a encher.

Quanto à proposta de extinção das duas empresas municipais? Tirando os proponentes (BE), todos os restantes partidos votaram contra. O PSD para não indispor o querido líder. O CDS para não indispôs o PSD. O PS para não indispor o PS nacional. A CDU (surpresa, surpresa!) porque deve ter de facto telhados de vidro… fino.

Sem comentários: