sexta-feira, junho 18, 2010

Saramago

Um jogador da bola morre em tempo incerto logo depois de fazer trinta e picos, o mesmo acontece com os que se reformam do ofício e se delegam aos bancos de jardim e aos jogos de tabuleiro. José Saramago faz parte da minoria de pessoas, que se passearam pelo tempo e espaço da humanidade, que nunca morreriam se não fosse o anjo que ceifa a levar-lhes a vida. Havia muito mais para saír deste senhor do que o que já tinha saído, é uma morte prematura, antes do tempo, um potencial desperdiçado numa mortalha.
Sinto muito...
Fica a obra. Até sempre Saramago!

Sem comentários: