quarta-feira, abril 07, 2010

Do ‘nuclear’

Cíclicamente o tema da energia nuclear ressurge. Como muito bem diz o meu companheiro de escritas, tem tendência a aparecer nos momentos de crise mais propício ao desespero.

Henrique Raposo diz-nos que devemos debater ‘o nuclear sem tabus’. Em jeito seguidista (que concerteza não aplica a outros assuntos) lá vai dizendo que Portugal se queda só numa espécie de birra anti-nuclear. Por fim, remata associando erros industriais a regimes de uma certa ideologia. Brilhante. O que Henrique Raposo parece não saber é que a energia nuclear foi e é debatida em Portugal e no  Mundo e que longe de tabus, a sua repulsa por alguns países e o seu abandono por outros tem argumentos de carácter técnico. Mas dizer que é um tabu é mais fácil, fazendo tábua rasa de tudo o que já foi discutido.

Por outro lado, Luis Moreira fala do elevado nível de segurança das centrais nucleares de hoje, ignorando por completo o complexo problema dos resíduos radioactivos gerados nessas mesmas centrais. Em adição, concerteza Luis Moreira não desconhece a fórmula do cálculo do risco que  multiplica frequência com severidade. Embora o elevado nível de segurança possa tornar a frequência muito baixa, a severidade pode tornar o risco incomportável.

Sou contra a energia nuclear e debato-o sem tabus e sem falsos argumentos. O impacto de um possível acidente nuclear e a incapacidade de tratar os resíduos radioactivos é-me suficiente.

Sem comentários: