quinta-feira, dezembro 31, 2009

Mais clementes

Maria João Avillez entevista Tolentino Mendonça para o i. Daqui vêm rasgados elogios ao poeta e clérigo de uma certa parte da blogosfera. Da obra poética não conheço, até porque dos poetas profanos gosto dos genuínos. Do clérigo não tenho sequer a curiosidade. Mas, devido à vaga de fundo pus-me a ler a entrevista. Não percebo a excitação. Maria João Avillez faz as perguntas confortáveis permitindo um jogo de palavras dóceis, de melaço que cola e que só lambendo conseguimos o seu despego. Da entrevistadora não espero mais do que isto; já o demonstrou em diversas ocasiões. Do entrevistado, parece dos bebés que por qualquer gracinha arrancam os olhares enternecidos que circundam o berço. Para quando uma entrevista a sério longe deste proselitismo manhoso?

Sem comentários: