terça-feira, setembro 29, 2009

Declaração de Interesses - Viseu




Como nesta últimas eleições de Domingo passado, eu não vou votar nas eleições autárquicas que se aproximam por me encontrar a trabalhar no estrangeiro. Se conseguisse votava em Viseu, minha terra Natal, um dos locais mais apaixonantes do mundo. Pelo menos tendo em conta as poucas partes que vi do mundo e a minha subjectividade por ter nascido e crescido em Viseu.
De todos os candidatos à Câmara Municipal de Viseu, Francisco Mendes da Silva, apoiado pelo CDS e seu activo apoiante desde tenra idade, é o único por quem nutro amizade e consequentemente muito respeito e elevada estima. Na lista do Francisco (Chico) encontram-se muitos outros grandes amigos e muitos amigos apoiam a sua candidatura, mesmo muitos que nunca tiveram ligações claras ao CDS. Respeito os votos de todos os eleitores. Para mim a amizade encontra-se à frente da política no que toca às minhas prioridades e aos meus relacionamentos privados. No entanto, para mim, no meu voto, geralmente considero que política e as amizades vivem bem sem se misturarem. Por isso, mesmo não podendo votar, gostava de desejar toda a sorte do mundo à candidatura do Chico como amigo, mas não como apoiante político. O Chico e todas as pessoas que conheço na sua lista são pessoas com elevadas qualidades que, a meu ver, superam o actual organismo que Governa a Câmara Municipal de Viseu em termos de talento e competência.
No entanto, eu acho que o Bloco de Esquerda é melhor. Mesmo sendo uma candidatura de Viseu, a candidatura do Chico, bem lida e relida pela minha pessoa, baseia-se ideologicamente em muitos princípios do CDS nacional, com os quais discordo visceralmente. Por isso, votaria no Bloco se conseguisse, exceptuando no que toca a um orgão de poder da Câmara Municipal de Viseu: a Assembleia Municipal. A excepção à regra. Um dos candidatos pelo CDS a esse orgão é demasiado amigo do peito para eu não votar nele, é um dos que sinto falta como se de um familiar se tratasse. Por isso, pela primeira vez na vida votaria excepcionalmente no CDS somente para a Assembleia Municipal e votarei sempre que esse meu amigo esteja no topo da lista para o poder local.
Concluindo, a minha razão tem limites dúbios, as coisas não são preto e branco, a minha credibilidade nada vale com estas trocas todas, mas não farei parte do Cavalo de Tróia do CDS que deseja deitar abaixo o regime de Fernando Ruas.
Apoio o Bloco de Esquerda porque vejo nesse partido as melhores soluções para os problemas de Viseu e pelo Bloco de Esquerda me esfalfaria activamente se me encontrasse em Portugal. O meu apoio político vai para o Bloco de Esquerda. Vota Bloco de Esquerda!

Sem comentários: