domingo, novembro 02, 2008

Os Presidentes, os Capitalistas, os Conservadores e as Crises - Parte 1


Estava a ler este site sobre o historial dos impostos nos EUA quando me deparei com um facto histórico surpreendente e de elevada actualidade. Bem, muito simplificadamente, ou como se diz em americano "in a nut shell", parece que o Presidente Americano que precedeu à crise de 1929, John Calvin Coolidge, Jr., era Republicano, acreditava num Estado pequeno, em redução extrema de impostos, em mínima intervenção do Governo na Economia e Sistema Financeiro e no sistema Capitalista como via de progresso. Sendo um homem muito caladinho e quieto, parece que das poucas coisas emitidas pelas suas cordas vocais, ele dizia algo como: uma fábrica é uma Igreja da doutrina do progresso e um trabalhador que nela labore é um homem a exercer culto religioso. Bem, o Capitalismo Selvagem era para Coolidge uma cruzada santa onde tudo se punha de lado em nome da meta final: mais Capitalismo? Talvez!!

Bem, depois de Coolidge veio o pior Presidente Americano de sempre a seguir ao W. Bush, o Republicano Hoover, o homem que era recebido, nas cidades que visitava, por multidões a pedirem pão, famintas e desesperadas. O que era isto, a era Czarista Russa? Não, eram os EUA. Hoover foi o Presidente da Crise e para a resolver acreditava na Caridade, considerava que os Industriais (como ele anteriormente a ser Presidente) eram muito avarentos e deviam ser motivados pelo Governo a serem caridosos e criarem fundos de "sobras" para distribuir pão pelos americanos. No entanto, nunca mudou o sistema de investimento público, nem tão pouco as regras dos sistemas económico e financeiro para resolver a crise. Faz lembrar o Cavaco: acredita na bondade da Direita e ignora as eficientes propostas da Esquerda, tudo em nome de nada mudar, a não ser a ilusão de tudo estar melhor, quando na realidade o resultado da sua actividade está a ser o contrário.

Para fazer o ramalhete completo, Andrew Mellon, sim o da Carnegie Mellon University, o conselheiro de economia e finanças de Coolidge, considerado hoje o responsável pela implementação das políticas públicas que levaram à crise de 29. Um industrial com uma vida privada nada afectada pela crise, mas que foi o culpado pela fome, desemprego e criminalidade nos loucos anos 30.

Os culpados pela crise de 29 estão na foto aqui apresentada e fiquei impressionado ao ver que as causas dessa crise foram as mesmas da actual crise de 2008. Impressionado como leigo em economia ao ver que a originalidade dos neoliberais e libertários económicos não existe. O Capitalismo Selvagem que levou a Escola de Chicago a ganhar um Nobel não parece ser original, somente uma versão copiada de um sistema falhado que voltou a falhar.

Antes, os culpados não foram castigados, agora gostava de acontecesse o oposto. Mas vejo que posso esperar sentado, infelizmente.

A Parte 2 deste post será dedicada ao grande FDR e como a seu legado foi estragado e corrompido desde então até à actualidade, para mal de todos os EUA e do seu progresso social e económico.

Sem comentários: