sábado, dezembro 29, 2007

Fotografia: Série sobre a Palavra

O que faz falta é uma anunciação, com uma virgem e um anjo num pôr-de-sol. Na raridade de qualquer um destes itens, por virgem subentenda-se aquel@ que é o veículo da matéria geradora; por anjo quere-se o anunciador, o veículo do transmissor. Procura-se desesperadamente Lucas que divague sobre o propósito de tal acontecimento e nos indique o procedimento de tal colóquio. Eis que farejamos a palavra escrita em movimentos transversais da cabeça em relação ao movimento dobrado para a frente, veniando aquele que está por vir (e não para vir), em matilha compacta e acéfala.


Nuno Vieira Matos, Malaga, 2006

Nuno Vieira Matos, Beja, 2007

Nuno Vieira Matos, Paris, 2006

segunda-feira, dezembro 24, 2007

sexta-feira, dezembro 21, 2007

Desemprego - Tarde como sempre

Venho opinar sempre tarde e fora de tempo. Recentemente [há já algum tempo :)], a Juventude do CDS, como eloquentes defensores do Patronato à antiga que são, defendem a abolição do Salário Mínimo. Duas notas já:

Patronato à antiga: que tem competitividade face à concorrência praticando salário baixos

Abolição do Salário Mínimo: não, fixação de valor mínimo "atrasa a economia", as consequência práticas da afirmação não são verdadeiramente assumidas, pelo menos segundo o site da RTP

Considero obrigatório ler estes textos:
Um

Dois

Três

Quatro

Cinco

Como a Juventude do CDS se tenta sustentar em argumentos de de cariz económico, acho delicioso ver economistas de formação a desconstruir o embuste populista da Juventude do CDS.
O meu conhecimento em economia não existe, nunca estudei nada relacionado com economia, leio os jornais e os blogs sobre o tema e muito facilmente sou convencido. O Economist convence-me constantemente que algumas medidas de Direita são as mais correctas por exemplo porque eu não sou economista, não consigo perceber o esquema nas entre linhas do texto, acredito, ponto final.
Mas isso não implica que eu defenda medidas de Direita, mesmo que muitas vezes medidas de Direita possam parecer semelhantes a medidas de Esquerda, como o Não à Constituição Europeia em França que apresentava diferentes motivações à Esquerda e à Direita, mas acabavam sempre no mesmo Não.
Acredito no que leio, mas eu sou mais do que o que leio.
Vivi até ao momento em Portugal, França e EUA. Em todos estes países, o "Patrão" de mão de obra não qualificada vai sempre pagar pouco pelos serviços prestados, sempre o mínimo que conseguir. Por isso, por exemplo, existe Trabalho Infantil em Portugal e Imigração Ilegal em França e nos EUA. A Direita Conservadora é contra a Imigração, a Direita Libertária é contra o Salário Mínimo.
Eu, como sou pelas pessoas, sou contra as duas Direitas, acima de tudo sou pelas pessoas, sou contra as Fronteiras quando impedem a livre circulação de pessoas e sou a favor de um Salário Mínimo para todos que permita a acessibilidade de todas as pessoas à dignidade humana no país onde habitam.
Considero bem engraçado o facto de nuitos dos países ricos e desenvolvidos onde não existe Salário Mínimo praticarem duras leis relativamente à Imigração. No fundo a Direita Conservadora e Libertária são a mesma coisa e defendem os mesmos interesses.
Recentemente, na altura do 11 de Setembro, a RDP passou na Antena 1 alguns Documentários sobre as principais cidades de alguns Estados dos EUA. Quando chegou a vez de Pittsburgh, cidade a renascer de uma violenta crise que a tirou do ranking de uma das cidades mais ricas dos EUA, o Chefe do Governo da Cidade (Mayor) disse aos jornalistas portugueses que recebia de braços abertos na cidade mão de obra qualificada estrangeira. Isto numa cidade que se desenvolveu na base da mão de obra não qualificada, gente que hoje vive no desemprego (ou emprego precário) e numa elevada miséria social, cultural e intelectual. Obviamente fica mais barato mandar vir de fora do que apostar no desenvolvimento dos recursos humanos da cidade. Mas será que ao longo prazo a cidade fica melhor?
O aumento da fractura social nos países desenvolvidos ainda vai acabar mal, pelo menos no passado sempre acabou mal.

quarta-feira, dezembro 05, 2007

Fotografia: Série natural

Tenho uma dor de rins e tomei um produto natural à base de ingredientes naturais obtidos de processos tradicionais a partir de matérias-primas naturais cultivadas segundo métodos tradicionais usando apenas adubo natural de animais apenas alimentados com o que a natureza dá. O médico diagnosticou-me cálculos renais, pedras nos rins. Naturalmente irão sair.

Nuno Vieira Matos, Vila Nova de Cerveira, 2006

Nuno Vieira Matos, Vila Nova de Cerveira, 2006

Nuno Vieira Matos, Vila Nova de Cerveira, 2006