sexta-feira, maio 11, 2007

O crime do Padre Amaro

Ontem vi este filme:


Achei-o muito melhor do que a nossa tentativa nacional de fazer cinema:



Em termos de beleza, as actrizes são ela por ela, mas prefiro a Mexicana por ter uma idade mais próxima da minha e ser profissionalmente muito melhor actriz.
Mas nada melhor do que o livro original de José Maria Eça de Queiroz. Todas as obras desenvolvem-se à volta do mesmo tema, mas os alvos de crítica são obviamente diferentes, dado o facto de, nas diferentes obras, a acção se desenvolver ou em épocas ou em países diferentes.
No entanto foi na versão cinematográfica Mexicana que eu vi mais os problemas do conservadorismo religioso que vivi no interior de Portugal do que na versão Portuguesa.

Sem comentários: